Arquivo da tag: Natureza

Turistando por Santa Catarina

Padrão
Nosso dia a dia é corrido, trabalho, filhos, muitos afazeres. É tão corrido que vários momentos passam despercebidos… Isso se você não mora em Santa Catarina! Rs
Aqui em nosso estado temos tanta beleza e diversidade que esses “momentos despercebidos” são quebrados pela paisagem natural exuberante, pelos contrastes culturais, pela proximidade de áreas urbanas e rurais… Quanto encantamento!
Toda essa beleza se reflete em suspiros durante nossos dias de correria, proporcionando a sensação de presença e pertencimento, de qualidade de vida mesmo. E o melhor é que não precisamos parar para desfrutar, porque está tudo à nossa volta, diante dos nossos olhos. São instantes preciosos. Basta olharmos para o lado e contemplar, diariamente.
No dia a dia e até mesmo quando viajamos por Santa Catarina, sempre pensamos na experiência que teremos lá, no destino. Mas os preparativos para sair e o percurso tem a sua graça. Cada vez mais aprecio cada um desses instantes…
E porque não registrá-los!? Uma pequena parada, minutos, ou de dentro do carro, vale o registro! E então, as imagens falam por si…
🙂
01

Orla de São José

02

Coqueiros

03

… pela Ponte Hercílio Luz

04

… dia de chuva, pela Ponte Colombo Salles, único acesso por terra à ilha

05

Túnel para a Via Expressa Sul, sob o Morro do Agudo

06

… dentro do túnel…

07

Bairro Fazenda Santo Antônio, São José

08

Anoitecer na Pedra Branca, Palhoça

09

Pedra Branca e Morro do Cambirela, Palhoça

11

Coqueiros

12

Dia frio na Lagoa da Conceição

13

Praia da Pinheira, fora de temporada

14

Começando a subir a Serra Catarinense

15

Contemplando a Serra do Rio do Rastro

16

Serra do Rio do Rastro

17

As araucárias

18

Pelas estradas de SC

19

Parada para o lanche – pastel com caldo de cana

20

Plantações de banana pelo caminho

21

… e pelo caminho também é possível comprá-las…

22

Descendo a serra para SC, num dia muito nublado

23

Tradição, fogão de lenha, São Bento do Sul

24

O charme, heranças da colonização

25

No topo das araucárias, a fartura do pinhão

26

Arquitetura mudando a paisagem, Pomerode

27

O fogão de lenha para esquentar…

28

Inverno ensolarado…

 

Anúncios

Reinventando a viagem – Urubici

Padrão

Partimos em uma quinta-feira quente e ensolarada rumo a Urubici, na serra catarinense. De Florianópolis para Urubici temos duas possibilidades de rota: a primeira rota é seguindo pela BR 282, percorrendo 169 Km, passando pelas cidades de Rancho Queimado, Alfredo Wagner e Bom Retiro; e a segunda rota, percorrendo 242 Km indo até Tubarão e seguindo pela Serra do Rio do Rastro, passando pelas cidades de Orleans, Bom Jardim da Serra e Pericó. E finalmente Urubici!!

Optamos por ir pela Serra do Rio do Rastro… você conhece? Um cenário belo e desafiador! São 284 curvas – conhecidas como cotovelos, por serem muito fechadas – em apenas 25 Km de estrada, onde circulam vagarosamente carros, caminhões, ciclistas, motociclistas, e até andarilhos… é impressionante!

Serra do Rio do Rastro

Serra do Rio do Rastro – Santa Catarina

Urubici fica a uma altitude de 915 m acima do nível do mar e podemos ir até lá em várias ocasiões, durante as estações quentes e aproveitar as cachoeiras ou durante as estações frias e curtir um verdadeiro frio catarinense.

Paramos várias vezes para contemplar a paisagem

E como viagens podem ser cheias de imprevistos…

Uma típica viagem de feriadão. Era um dia bem quente e ensolarado. Como sempre, conferimos o aplicativo de celular que informa o clima do destino. E lá dizia: chuva! Sem acreditar que aquele solzão seria encoberto por uma imensa e úmida nuvem, e teimosos que somos, levamos nossas roupas de banho! Pra quê?!

Assim que chegamos na cidade, nos instalamos na pousada, um calor, nos aprontamos para passear pelo centrinho, jantar e… CABRUM! Vem a nuvem chover sobre Urubici… A dita nuvem nos acompanhou por todo o dia seguinte e ganhou até um nome, Clô (de cloud, em inglês). Rsrs

paisagemUrubici

Dia chuvoso – paisagem próximo ao centro de Urubici

Aí, sabe aquela viagem pra tomar banho de cachoeira? Tivemos que reinventar! Compramos  alguns agasalhos – sim, o frio é frio mesmo – e plano B em ação…

Conhecemos restaurantes lindos e lojas com artesanatos lindos. Tudo muito aconchegante e de bom gosto. Aliás, a cidade é um brinco. Mesmo com 96% de ocupação dos hotéis e pousadas, circulávamos livremente, sem lotações ou trânsito. Isso se explica pela variedade de instalações da cidade, com pousadas no centro e outras de altitude, super charmosas e que nem dá vontade de sair.

Aproveitamos para utilizar as áreas públicas da cidade. Quando a chuva deu uma trégua, as crianças até brincaram nos brinquedos da praça. Mas logo um morador sabido anuncia: “Vamos embora porque vai chover de novo…” Achamos que seriam alguns pingos de chuva. Que nada… precisamos correr, foi um toró! Ai, ai… Rsrs

Então, ficamos sabendo que acontecia ali perto, a 60 Km, em São Joaquim, a Festa da Maçã, e fomos conferir. Um clima rural, bem parecido com Urubici, uma festa cheia de… maçãs! De todos os tamanhos, desde aquelas que se pareciam com uma acerola, até a maior de todas, com cerca de 800 g, parecendo um mamão papaya. Há também um pavilhão para os artesãos locais, onde vendem-se produtos feitos de maçã e artesanato.

Festa da Maçã – São Joaquim/SC

Bem ao lado acontecia uma festa de rodeio, com leilão de lotes de cavalos e gado, e do outro lado da cerca, cavaleiros (peões) com seus laços girando no alto de suas cabeças laçavam bezerros que corriam e pareciam um tanto “assustados”… a sensação é um misto de achar que é interessante por ser a cultura de um povo e “ai que dó”!

IMG_2453

Após saborearmos os quitutes locais, voltamos para Urubici. A música embalava nosso retorno, as crianças dormindo e a dita nuvem “Clô” nos acompanhava…

A noite, mais um super charmoso restaurante, boas companhias e founde, harmonizado com cervejas locais… hmmm

Igreja Matriz de Urubici e Vovô Delman e Tia Laura, companheiros de viagem

Dia seguinte! Dia de voltar para casa, com aquele tempo chuvoso, resolvemos partir pela primeira rota com uma parada para almoço em Rancho Queimado. Estrada linda, cheia de araucárias e quem veio nos prestigiar? O sol!! 🙂

Ótimo passeio, novos lugares, novos ares e reflexões… Pois é, viajando aprendemos de tudo um pouco. No último momento refazer nossas motivações para viajar, sempre ter um plano B e confiar no aplicativo do clima… Rsrs

Precisamos voltar para um banho de cachoeira!

* Este post também foi publicado em:

Amigo de Viagem (23/05/2016)

Educação ambiental: aprender brincando, para uma vida mais sustentável

Padrão

Como nem todo final de semana é possível viajar, procuramos passeios bacanas perto de casa, para distrair as crianças e gastar suas energias e, porque não, aprender algo que levarão para suas vidas.

Nosso passeio foi no Projeto TAMAR, que fica na Barra da Lagoa, em Florianópolis/SC. Foi um dos passeios que listamos neste post, e que desta vez fomos tirar a prova… E valeu a pena, adoramos! 🙂

IMG_2168

Projeto TAMAR – Florianópolis/SC

O Centro de Visitantes do  Projeto TAMAR auxilia no trabalho de conscientização e educação ambiental de visitantes, comunidades e pescadores.

Fizemos uma visita guiada e pudemos ver nos tanques de observação quatro das cinco espécies de tartarugas marinhas que desovam no Brasil. A quinta espécie é a tartaruga gigante, que é realmente grande e segundo a instrutora não há espécimes em cativeiro, é encontrada apenas no mar.

O trabalho de educação ambiental é super importante, pois favorece, entre outras coisas, a construção de valores sociais essenciais à qualidade de vida e à sustentabilidade do meio ambiente. É feito de forma lúdica para adultos e crianças que podem ver na prática um pouco do que acontece nesse mundão que é o mar.

E além do mais, é muito legal brincar enquanto aprende…

A educação ambiental é tão importante que desde 1999 o termo é regido por uma lei, a Lei nº 9795/1999, que trata da Política Nacional de Educação Ambiental. No site o Ministério do Meio Ambiente (MMA) podemos ver alguns dos seus conceitos.

A nossa visita foi no Projeto TAMAR de Floripa, veja como chegar, mas tem outros tantos espalhados pela costa brasileira, busque o que está mais próximo de você e vá até lá!

Sabe o que também foi muito bacana? Depois da nossa visita, fomos à praia!! Andamos alguns poucos metros, tomamos um caldo de cana geladinho e tchibum!! Naquele calor, foi incrível!!!

 

”Mamãe, quero mais Páscoas como essa. E nem precisa chocolate!”

Padrão

A Páscoa é o dia em que se presenteiam ”ovos de Páscoa” como símbolo de fertilidade, esperança e renascimento. Para quem adora chocolates, uma delícia! Para as crianças, uma festa!

Pudemos curtir nossa Páscoa em uma chácara de amigos queridos nos arredores de São Bento do Sul, uma cidade de colonização alemã e austríaca que fica no Planalto Norte de Santa Catarina. Lá se colhe o pinhão, que é a semente comestível da araucária.

Uma floresta de pinheiros em volta da chácara foi o cenário para que o coelho da Páscoa deixasse o seu rastro com moedas de chocolate e bombons, assustasse as galinhas (Rs) e escondesse as cestinhas com os ovos de chocolate. E as crianças de olhos arregalados!

Nesta região há uma tradição muito linda, que teve origem ainda na Idade Média, quando os ovos de Páscoa, que eram de galinha e de pato, eram presenteados às crianças durante as celebrações.

Com o tempo, para conservar os ovos frescos, as famílias aplicavam uma fina camada de cera líquida. E mais tarde esse hábito transformou-se no costume de colorir, pintar e decorar os ovos para dar de presente ou enfeitar árvores tiradas do jardim.

A (r)evolução desta história se dá quando as pessoas começam a rechear estes ovos com chocolate para presentear pessoas queridas! hmmm

Agora, tem coisa melhor do que unir toda essa brincadeira de Páscoa à natureza? Tem coisa melhor do que ouvir de uma filha essa frase: ”Mamãe, quero mais Páscoas como essa. E nem precisa chocolate!”?

Em contato com a natureza, as crianças desenvolvem o senso de observação espacial, percebem os seres vivos em seus diferentes estágios, entendem de onde vem o que a gente come.

E as lembranças?! Essas ficam para a vida toda!!

Obrigada pessoal de São Bento do Sul! Adoramos a Páscoa!

* Este post também foi publicado em:

Floripinhas Agenda Cultural Infantil

 

Logo ali, em Governador Celso Ramos

Padrão

Quando pensamos que já conhecemos lugares bonitos o suficiente perto de casa, para nossa surpresa Governador Celso Ramos entrou para a nossa ”top 5”.

Uma região de montanhas, com fazendas, muitas casas e alguns poucos prédios, numa península com 23 praias lindas e bem tranquilas… dizem que no verão a cidade recebe até 100 mil turistas!

9391b0c58885e787599d411f8c577799

Praia da Armação da Piedade e Praia das Caravelas (ao fundo)

A vila de pescadores fica a cerca de 50Km de Florianópolis/SC, na região turística da Grande Florianópolis, também conhecida como Costa Esmeralda, por causa da cor do mar.

Foi sede do maior e mais importante núcleo baleeiro catarinense, a Armação da Piedade. Hoje vive principalmente da pesca e do turismo.

São oferecidos muitos passeios de barco, até a Ilha de Anhatomirim (passeio de 4 horas) e para ver os golfinhos em alto mar. Como ficamos poucas horas na cidade, não fizemos estes passeios… Precisamos voltar!!

IMG_1969

Praia das Caravelas

Mas a praia estava assim… no maior movimento contamos 10 guarda-sóis… Rsrs

Ou seja, a praia era praticamente nossa! Nada de ficar controlando as crianças, liberdade total. E para nossa surpresa, um grupo de golfinhos apareceu e alguns até deram suas piruetas! Amamos!

Enfim, mais uma viagem de um dia, mais uma viagem em família, muita diversão para as crianças e comidas típicas para fechar com chave de ouro… :))

Mais… governadorcelsoramos.sc.gov.br

Fotos: EMANAR S/A

Piquenique na Praça

Padrão

Domingo é dia de piquenique! E que tal a ideia de utilizar o espaço público perto de casa? Um espaço público, por natureza, é um espaço de uso comum e posse coletiva. Sendo assim, vamos usá-lo!

O nosso espaço público escolhido para este piquenique foi a praça do Passeio Pedra Branca, em Palhoça/SC. Um lugar novo e lindo, onde acontecia uma competição de corrida e várias pessoas aproveitavam os muitos decks da praça para descansar, colocar esteiras e fazer piquenique!

Ótima oportunidade para tirar as crianças de casa, para um passeio em família, um lanche gostoso… além de estimular a convivência familiar e com outros frequentadores deste espaço. E gastar a energia da criançada!

IMG_1880

Como chegar… http://passeiopedrabranca.com.br/localizacao/

Cascata Cobrinha de Ouro

Padrão

Na Serra do Tabuleiro, em Santo Amaro da Imperatriz/SC, há pouco mais de 20 Km de Floripa, fica este lugar lindo, com várias quedas d’água e piscinas naturais ao longo de 1 Km de extensão na propriedade. Por R$10,00/pessoa, inclusive as crianças, está garantido um dia de aventuras e diversão em meio à natureza! Demais!!IMG_0871

Mais… http://www.guiasantacatarina.com.br/santoamarodaimperatriz/atrativos.php3

facebook.com/emanarsa

instagram: emanarsa